Pular para o conteúdo
visao

Por dentro do olho humano

Pupila, íris, córnea, cristalina, retina… A estrutura dos nossos olhos é complexa, mas não é tão complicado entender o papel de cada um! Veja a seguir como funciona as principais estruturas dos nossos olhos:

anatomia olho

1) Pupila: tem como função regular a entrada de luminosidade, o que é bem parecido com o trabalho do diafragma de uma câmera fotográfica. Portanto, quando estamos em lugares mais claros, a pupila se fecha. Por outro lado, no escuro ela se dilata.¹

2) Íris: tecido muscular responsável por contrair e dilatar a pupila. Quando nascemos, ela costuma ser clara. Com o passar do tempo, a região recebe cargas de pigmento que podem deixa-la na coloração verde ou castanho. Também é interessante saber que a deposição dos pigmentos e o relevo da íris nunca são iguais, tornando-as únicas, como nossas impressões digitais.¹,²

3) Córnea e cristalino: concentram no fundo do olho os raios de luz que são enviados à retina, bem parecido com o conjunto de lentes em uma câmera. E por ser uma lente que reflete a luz, acaba por formar a imagem de forma invertida.¹,²

4) Retina: ponto que se comunica com o cérebro por meio do nervo óptico para que as imagens sejam formadas. Além disso, a retina usa um derivado da vitamina A para absorver luz à noite. Por isso, o déficit desse nutriente pode levar à cegueira noturna.¹,²

5) Impulsos elétricos: junto com eles estão os códigos de cor, luminosidade e limites da forma do objeto observado, que viajam pelo nervo ótico até o cérebro. Então, é no córtex que acontece a tradução desses impulsos e cria-se uma imagem na nossa mente.²

6) Conexão do nervo ótico com a retina: nesse ponto encontra-se uma mancha, que é o nosso ponto cego. Mas não enxergamos um buraco preto, porque o cérebro compensa a falha, cobrindo-a com a imagem captada pelo outro olho.²

________________________________________________________________________________

REFERÊNCIAS:

  1. Site American Macular Degeneration Foundation. Disponível em https://www.macular.org/anatomy-normal-human-eye. Última visualização em 02 de maio de 2018.
  2. Site da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Disponível em http://www.if.ufrj.br/~coelho/DI/olho.html. Última visualização em 02 de maio de 2018.